Fanzine Brasil

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

RICHARD HELL AND THE VOIDOIDS - BLANK GENERATION:

Por: Vannucchi

Richard Hell foi um dos mais punks notáveis da história e também um dos pioneiros do movimento. No período em que o jovem bagunçou seu cabelo, começou a vestir roupas rasgadas e escrever poesias, o mundo ainda nem sabia ao certo o que era o Punk Rock. Devido a essa postura ousada e ao seu notável talento como músico, Richard Hell se tornou, com justiça, um verdadeiro mito. 

Após passagens marcantes e um tanto insatisfatórias pelo Television e pelo Johnny Thunders And The Heartbreakers, Richad Hell assumiu o contrabaixo e ao lado de Robert Quine (guitarra e segunda voz), Ivan Julian (guitarra e segunda voz) e Marc Bell (bateria), formou a banda Richard Hell And The Voidoids. O primeiro álbum que lançaram em 1977 foi o explosivo “Blank Generation” (que pode ser traduzido como “Geração Vazia” ou “Geração em Branco”) e nessa obra prima do Punk Rock, Hell expôs suas emoções e sua fúria contra a sociedade alienada e vazia com a qual convivia.
   
O clássico e lendário álbum "Blank Generation".
Além disso, pela primeira o músico foi capaz de se tornar um líder, ter voz ativa e participação direta nas produções musicais, coisa que não havia acontecido antes nas outras bandas pelas quais passou. Com essa liberdade, suas ideias e emoções se transformaram em letras que bastante influenciadas pela poesia de Rimbaud (ele só não escreveu a letra da faixa “Walking On The Water”). Os membros da banda, por sua vez, criaram melodias ideais para sustentar o sentimento que Richard Hell transpôs nas frases que escreveu. A harmonia que permeava a banda se evidenciaria no resultado final.
Richard Hell, um dos principais expoentes do Punk Rock.
Blank Generation, do começo ao fim é um característico hino do Punk Rock. É um retrato de paixões e desesperos que vibravam no coração de um brilhante jovem maltrapilho que desfilava pelas ruas de Nova Iorque. A atmosfera do álbum retrata o espírito da geração com a qual Richard Hell convivia. Era um convite à liberdade criativa e ideológica, um grito que proclamava autonomia e oferecia independência individual. Em certa ocasião, o vocalista declarou a respeito do álbum: “Para mim, em branco/vazio era uma linha onde você pode preencher qualquer coisa... É a ideia de que você tem a opção de fazer a si mesmo o que quiser, preenchendo o espaço em branco/vazio. E isso é algo que fornece um sentido excepcionalmente poderoso para esta geração. Está dizendo: "Eu rejeito inteiramente seus padrões para julgar meu comportamento". A música de maior sucesso é a faixa que abre o lado 2, que carrega o mesmo nome do álbum e que Hell escrevera nos tempos de Television. No refrão, o vocalista canta: “Eu pertenço à geração vazia, e eu posso pegar ou largar toda vez”. Essa única frase, em suma, traduz toda a gloriosa vibração de liberdade que o Punk Rock propôs ao longo de sua história. Essa geração – em especial, referindo-me aos punks e simpatizantes em geral do movimento - era estranha, comportava-se de maneira rebelde, demonstrava revolta para com o mundo ao seu redor e tendia a criticar o tradicionalismo vigente. Eram eles que possuíam capacidade de romper e escrever uma nova história. Além da faixa citada acima, é válido destacar a vibrante e veloz "Love Comes In Spurts", "New Pleasure", que também fez bastante sucesso e é uma das músicas mais conhecidas da carreira da banda e "The Plan", que conta com uma ótima linha de guitarra.  

A banda Richard Hell And The Voidoids marcou a década de 70 com o lendário Blank Generation, que se consagrou como um dos mais aclamados álbuns do Punk Rock. É contagiante do início ao fim e capaz, tanto em suas melodias quanto em suas letras, de nos lembrar do quanto somos livres e capazes de preencher qualquer
vazio que cruze nossos caminhos. 


0 comentários:

Postar um comentário

TwitterFacebookRSS FeedEmail