Fanzine Brasil

sábado, 15 de dezembro de 2018

10 BANDAS AUSTRALIANAS QUE TODOS DEVERIAM ESCUTAR:

Por: Vannucchi

Da Oceania para o mundo: essa foi a trajetória de diversas bandas australianas nas últimas décadas e a nossa missão da vez é falar um pouco da música produzida na terra dos Cangurus, aborígenes e da ilha da Tasmânia.


Qual seria a melhor forma senão apresentar uma lista? Foi assim que chegamos ao número de dez bandas formadas no País para fazer um resumo do que as cidades de Camberra, Sydney ou Melbourne podem nos oferecer no quesito musical.


Vamos lá?

DEAD CAN DANCE:

Propositalmente, vou iniciar a lista com uma das bandas mais surreais da face da Terra, o Dead Can Dance. Sua habilidade em penetrar profundamente a alma humana é incrível! Escuta-los produz uma espécie de catarse, de transe… proporciona uma sensação de deslizamento para fora do mundo físico de tal forma que, realmente, em relação às suas músicas, penso que “mortos podem dançar”.
As letras da banda também são brilhantes, mencionando com frequência figuras mitologias e religiosas, e servindo-se de uma rara e elogiável linguagem simbólica. Não há dúvidas de que estão entre as maiores proezas musicais da Austrália.

ACDC:

O AC/DC é uma das maiores obras-primas surgidas no Rock And Roll. A banda foi fundada no início da década de setenta pelos lendários irmãos Angus e Malcom Young que, ao longo de suas jornadas musicais, compuseram alguns dos maiores clássicos do Rock, como, por exemplo, “Back in Black” e “Highway to Hell”. O legado e sua influência do ACDC são atemporais!

Michael Hutchence, vocalista do INXS.
INXS:

Essa é daquelas bandas das quais a maior parte das pessoas gosta! É difícil escutar suas músicas sem se deixar envolver pelo agradável timbre da voz do carismático Michael Hutchence.

O INXS ofereceu ao mundo inúmeras músicas cujos encantos não se esgotam e trilhou uma belíssima jornada, até que, infelizmente, a história da banda foi abruptamente interrompida quando Hutchence tirou a própria vida, em 1997.

 THE CHURCH:

Uma banda meiga, daquelas que não pode faltar em discotecagens oitentistas!
As composições do The Church são uma mistura tradicionalismos New Wave com respaldos de música Pop. Apesar de suas qualidades, não possuem nenhum tipo de característica muito específica ou diferenciada. De qualquer forma, “Under The Milk Way” já vale a carreira da banda.
Aliás, falando nisso, no país natal da banda, essa faixa foi considerada a melhor canção dos últimos 21 anos, batendo ótimos concorrentes…

NICK CAVE AND THE BAD SEEDS:

Nick Cave é uma figura sombria, enigmática e fascinante que imortalizou-se nos vários projetos musicais dos quais fez parte, sendo que obteve destaque positivo em todos eles, principalmente ao lado do The Bad Seeds. 

É um artista versátil, capaz de soar poético em uma canção, e estrondoso em outra. Um fato curioso sobre este grande músico australiano, é que ele já foi casado com uma brasileira e viveu em São Paulo durante um período de sua vida. 

MIDNIGHT OIL:

Midnight Oil, uma das bandas australianas de maior destaque.
A banda mais amada dos surfistas e dos “praieiros”! O Midnight Oil tem um estilo muito próprio de compor e suas canções são altamente empolgantes!

É interessante ressaltar que grande parte do trabalho musical da banda carrega como temática a proteção ao meio ambiente e mensagens ecológicas e políticas.

Acho válido destrinchar as letras e conferir suas posturas críticas, já que, infelizmente, nos dias de hoje, a maior parte das composições musicais é arquitetada com letras cujos temas são terrivelmente vazios e clichês! Ainda bem que temos o Midnight Oil!

THE SAINTS:

Não apenas uma das principais bandas de Punk Rock da cena australiana, mas também, de todo o mundo, uma vez que o The Saints deu seus primeiros passos ainda em 1974, ou seja, época dos primórdios do movimento Punk.
A banda (literalmente) arrebentou e fez história com o single “(I’m) Stranded”.

CRIME AND CITY SOLUTION:

Um mito glorioso do Pós-Punk que, desde os primórdios, foi liderado por Simon Bonney, cuja marca é a sedutora voz e sua tonalidade monstruosa e sombria que alia-se com sua postura enlouquecedora em cima dos palcos! A banda se estruturou a partir de resquícios do Punk e da onda Dark, conseguindo criar um tipo de música que navega entre os dois gêneros citados. A melhor fase do Crime & City Solution conta com um dos melhores guitarristas que já existiu: Rowland Howard. 

E claro, eu jamais poderia deixar de citar que a banda fez uma fabulosa participação especial no filme Asas do Desejo, produção mais famosa do cineasta alemão Wim Wenders.

THESE IMORTAL SOULS: 

Banda formada pelos talentosos irmãos Harry e Rowland Howard, no final dos anos oitenta. Bem, considerando que essa dupla brilhante era a base por trás da produção musical, já dá para se imaginar a qualidade do resultado final, não é?

O These Immortal Souls é uma maravilha escrachante e lúgubre, recheada de deslumbrantes acordes de guitarra.

MEN AT WORK:

E aqui temos mais uma pérola da "terra dos cangurus". A banda Men At Work é um dos nomes mais venerados do Pop Rock oitentista.  Balançaram a década em questão com sua sonoridade original que une maravilhosamente, uma atmosfera de Rock And Roll com pitadas experimentais de Reggae. Destacaram-se especialmente pela música "Down Under" que até hoje é frequentemente tocada nas rádios.

BEE GEES:

Um dos maiores ícones dos anos 60 possuem raízes australianas. Não são todos que sabem, mas o Bee Gees também foi composto na terra dos cangurus. A banda deslanchou após o sucesso musical que alcançou com sua participação na trilha sonora do filme "Nos Embalos de Sábado à Noite". Seus hits continuam frequentemente sendo tocados e sua popularidade ao redor do mundo ainda é imensa. Certamente é uma das bandas mais bem sucedidas da Austrália.  

*Texto anteriormente publicado no site Audiograma: http://www.audiograma.com.br/2018/03/10-bandas-australianas-que-todo-mundo-deveria-ouvir/

0 comentários:

Postar um comentário

TwitterFacebookRSS FeedEmail