Fanzine Brasil

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

COLETÂNEA - "THE OUTSIDERS" (2020)

 Por: Juliana Vannucchi e Abel Marinho

The Outsiders:

O site Fanzine Brasil lançou sua primeira coletânea em meados de 2020. Bandas grandiosas e clássicas do cenário nacional underground, fizeram parte dessa compilação inaugural histórica que foi intitulada “The Other Side”. Dessa vez, em meio a um período tão peculiar que estamos vivendo, queremos novamente reunir um conjunto de bandas independentes para sacudir cabeças do Brasil e do mundo e, através de suas melodias catárticas, reabastecer mentes e corações. Por isso, em 2020, buscando dar um passo à frente na qualidade do nosso trabalho, nos juntamos ao célebre selo independente Paranoia Musique, fundado e administrado por Diego Mode (da banda Cübus), que irá nos apoiar na produção e divulgação do material.

O título “The Outsiders” é uma alusão ao espaço ocupado pelas produções musicais independentes, que se encontram à margem da grande indústria. Essa nomenclatura expressa o orgulho que tais artistas sentem em ocupar esse posto.

Fanzine Brasil:

O site Fanzine Brasil foi fundando e é gerenciado por Juliana Vannucchi e Abel Marinho, que contam com o apoio do colaborador Diego Bagatin. Somos movidos por uma paixão: a música. No geral, nosso objetivo é homenagear o Rock And Roll em suas mais variadas vertentes (Punk, Hard, Heavy Metal, Post Punk, Progressivo, etc). Costumamos dizer que nosso site é um “CBGB virtual”, porque sempre abrimos as portas para bandas e projetos independentes. Assim sendo, uma das nossas propostas é valorizar, homenagear e abraçar o universo underground - tanto nacional e internacional.

Paranoia Musique:

Selo musical DIY, festa underground e combo multimídia fundando em 2017 por Diego de Oliveira (integrante do Cubüs e dj de longa data no Rio de Janeiro). Além de responsável pelo lançamento de diversas coletâneas, o selo administra o catálogo de bandas como Gangue Morcego, Quântico Romance, entre outras. Além disso, já participou na realização de shows com bandas como Arte no Escuro, Virgin in Veil & Masquerade (Finlândia), Poëtka e diversas outras.

Objetivo do projeto:

Nosso intuito através dessa coletânea é ajudar no fortalecimento e divulgação da cultura alternativa / underground nacional, apresentando novos sons e conectando pessoas que tem paixões em comum pelos sons que estão fora das grandes mídias. 

A Icônica Capa:

A capa para essa coletânea barulhenta, profunda e visceral foi criada pelo talentoso Thiago Rocha (https://www.instagram.com/thiagorocha.art/). Quando perguntado sobre qual foi a inspiração para criá-la, Thiago afirmou: “Quando eu soube do conceito do álbum, logo pensei em ilustrar o Frankstein sentado num ponto de ônibus. Ele é um ser diferente do que estamos acostumados. Meio tímido, sempre um tanto incomodado. Também me inspirei no filme Forrest Gump".

Muito além do som...

Além de difundir os trabalhos de diversos novos artistas, ampliando seus públicos para novos ouvintes, todas as vendas da coletânea The Outsiders serão doadas para organizações não governamentais (ONG) que lutam pela preservação do meio ambiente. Infelizmente, o atual governo é contrário aos valores ecológicos e nós, enquanto cidadãos, precisamos nos organizar para impedir a destruição do nosso ecossistema.

Bandas convidadas:

The Other Creatures:

Bandas dos fundadores da página Fanzine Brasil. Composto por Juliana Vannucchi e Abel Marinho, The Other Creatures é uma banda de Psycho Punk experimental, termo criado pelos próprios integrantes. Desde seu início em Fevereiro de 2016, a banda experimenta com diversas sonoridades, indo do Punk até o experimental, além de incorporar diversas influências da música Pós-punk, alternativa, ambiente, eletrônica, R&B e muito mais. Ademais, a banda também aborda temas filosóficos e existencialistas em suas letras, assim como outros temas como espiritualidade, cataclismo, alienação, solidão, drogas e sexualidade.



Redes Sociais:

https://theothercreatures.bandcamp.com/

https://open.spotify.com/artist/6ac3fn1eqyQ04WrfdwAddo

https://www.instagram.com/the_other_creatures/

https://www.youtube.com/channel/UCKJOgMMcOZ4U6iSluR6UTzQ/videos

She Is Dead:

Formada em 2015 a She is Dead tem como integrantes Kim Tonieto baixista e backing vocal, Ricky Volpato baterista e Mau Carlakoski no vocal e guitarra, a banda curitibana traz uma mistura de rock, punk, dirty rock e hardcore.

Os shows são intensos, com grande interação do público e muita energia, ponto alto da banda.

A banda She is Dead já participou de diversos programas e rádios da internet, como o FDP da Radio Kiss fm, apresentado pelo Clemente da banda Inocentes, Radio Mutante Programa Mofo Novo e Rock Disorder, Radio Uninter Programa Nosso Rock por 2 vezes, ficou em terceiro lugar em votação popular no programa Tau banda da Putz, da Radio Putzgrila, Radio Graviola no Programa Mundo Independente, os Bons de Papo da 94Fm, Canal Rock no Pinheiro, Studio Tenda, Nacional Du Bao, Raro Zine, Audiograma, Fanzine Brasil, Discoteca Básica, Culturapia, Violent Noise entre outros.

As músicas da banda são todas autorais, com letras objetivas e inteligentes. escritas a partir de experiências e vivências do dia a dia.

As influências da banda são bem variadas,  vão de Tina turner a Roy Orbison, passando por Radiohead e Interpol até chegar a Pixies e Dead Kennedys.

Em Outubro de 2020 começam as gravações de Sweet, terceiro Ep da banda, com o mesmo produtor, O.R.T.A, dos primeiros Eps.

Redes Sociais:

https://www.instagram.com/sheisdeadrock/

https://web.facebook.com/sheisdeadrock/?_rdc=1&_rdr

https://www.youtube.com/channel/UC5rr9E5T52fy6i3mc40-urA

https://open.spotify.com/artist/2X18P5qiLWbpeWbcHaCIZb

Cigarkills:

Cigarkills é microfonia, riffs pesados e melodias enérgicas! Com um vocal marcante e rasgado, cria um som visceral e direto e tem uma atmosfera que flerta com estilos que vão do protopunk, noise ao grunge. As composições alternam entre letras em inglês e português, sempre autoral, falando das angústias e incertezas da vida.

A banda surgiu em meados de 2017, em Florianópolis – Santa Catarina, e é muito ativa na cena independente, fazendo shows em bares, casas noturnas dentro e fora do estado. Participou eventos como a *Maratona Cultural de SC, *SRC [Semana do Rock Catarinense] e do *Festival Carnavalesco de bandas de Rock do MAU.

Em janeiro de 2020 lançou seu primeiro EP, com quatro músicas, gravadas ao vivo em estúdio e intitulado “No One To Blame”, disponível nas diferentes plataformas de streaming.

Redes Sociais:

https://spoti.fi/3lIweiy

Youtube.com/cigarkills

Instagram.com/cigarkills

Facebook.com/cigarkills

In The Rosemary Dreams:

O ano da sua formação foi 2014. In The Rosemary Dreams é um trio curitibano de rock alternativo, deixou o público e os jurados do “Festival de Música de Piraquara” surpresos com sua performance enérgica. Isso lhe rendeu o prêmio de “Melhor banda do Festival”.

No ano seguinte, Anderson Lima (guitarra e voz), Alexander Medina (Bateria) e Cesar Matos (baixo e percussão) iniciaram um projeto primitivo e inovador: isolar-se em uma espécie de escavação, uma caverna, para produzir músicas que traduzissem o que sentiram naquele período. O resultado emergiu visceral, tão peculiar quanto o ambiente subterrâneo e pode ser conferido no Youtube ou SoundCloud onde disponibilizaram duas faixas, "Spiral" e "Just One Disease".

Apostando em uma musicalidade distinta, buscando inspirações no jazz, blues, surf music e até hip hop, o grupo carrega uma sonoridade ímpar, fundindo suas influências com a roupagem de "rock do deserto", ou Stoner Rock. Isso deu a oportunidade de dividir o palco com os mais diferentes nomes da cena musical como: "O lendário ChucroBilly Man", "Eles Mesmos", "O Sebbo", "Torava", "Barbatanas", "Milk 'n' Blues", "Darko", "Paulinho Branco e Banda Sotak", "She Is Dead", "Tods" entre outras incontáveis companhias.

Redes Sociais:

https://www.youtube.com/channel/UCARN44QYf7z9Q_4iWNGJS6Q

https://www.instagram.com/itrdband/

https://open.spotify.com/artist/0mzcniQ47AN5CdxIiHJibe

U Just:

A banda foi formada em meados de 2017, pela necessidade dos integrantes de apostar novamente em fazer um trabalho autoral. Todos já com grande bagagem musical tocando desde o início dos anos 90 em bandas autorais e mais recentemente em bandas covers, a vontade era fazer algo transparente e imprimindo a personalidade de cada um.

Coisas juvenis como: fazer sucesso, criar a grande novidade da música, estourar e ficar famoso nem passavam e nem passam pela cabeça desses 40tões da música curitibana. Todos tiveram grande e larga experiência em tocar em bandas como Faus, Outcry, Máquina, Swamps, Lodead, Malkriados e de morrer na praia com a música autoral, por falta de tudo e do básico!

Redes Sociais:

https://www.facebook.com/Ujustband/

https://open.spotify.com/album/3F7g0Svhrxu1cMwkOFAcwl

https://www.deezer.com/br/album/102173412

https://www.youtube.com/playlist?list=OLAK5uy_nDDqflq-5N03pRe22WQ1agUAmWJNysyYY

https://soundcloud.com/ujust

https://www.amazon.com/xx/dp/B07TW9F3RF

https://onerpm.com/disco/album?album_number=1273258138

Bizibeize:

Bizibeize é nativa de Florianópolis e faz um som ao melhor estilo do hardcore/punk. A banda surgiu em 2013 e é formada atualmente por Vitor Graf (guitarra e voz), Yuri Oliveira (baixo) e Gustavo Borges (bateria).

Sempre mantendo-se fiel às bandas e aos amigos que os influenciaram, a banda flutua entre o Grunge, Skate, Punk, Surf e Hardcore, dando origem à um som autoral único. Com repertório todo em português, as músicas falam sobre as revoltas e devaneios da vida cotidiana.

A banda já tocou em diversas cidades brasileiras com grandes nomes do cenário nacional como Dead Fish, Sugar Kane, Surra, Pense, Bullet Bane e Garage Fuzz. Sua primeira turnê em 2018, passando por cidades como Santa Catarina e Paraná. Honrando o espírito do “faça você mesmo”, a turnê toda foi organizada pela própria banda.

Em 2019, passaram a fazer parte do selo musical Dinamite Records e gravaram 2 singles – 100% Nem Aí e Você Só Vive Uma Vez – gravados e produzidos por Hique d’Avila no HD Music e lançadas em fita K7 e nas plataformas digitais. No mesmo ano, gravaram um videoclipe, produzido pelo Renan Casarin (08/80 – Mudness), da música 100% Nem Aí.

O ano de 2020 iniciou cheio de musicas novas, novos planos e a ênfase na produção do primeiro Full Álbum – ainda sem nome – reforçando uma maturidade e a busca por novas linhas sonoras, sem perder a essência característica da banda.

Redes Sociais:

https://open.spotify.com/artist/0MYFR6Z7vj90VDIYOkP0mo?si=xZgE0r waTnKWn3kFGcEpkg


https://bizibeize.bandcamp.com

https://www.instagram.com/bizibeize

https://www.youtube.com/user/bizibeize


Retromorcego:

Florianópolis - uma ilha no Atlântico Sul brasileiro onde todos os invernos do final da década de 1990, pinguins mortos enchiam suas praias paradisíacas. Os invernos foram trazidos pelos ventos antárticos e os filhos de um patologista sentiram frio. A casa cheirava a formaldeído. O irmão mais velho, Kabessa Lopes de Souza (baterista), nascido no Dia dos Mortos de 78 e o irmão mais novo, Koostella Lopes de Souza (guitarrista e vocalista), nascido no Halloween de 79, tiveram a ideia de nomear a sua nova banda “Os Lopes de Souza”. Grunge cantado em português.

Com o tempo eles incorporaram mais duas almas à banda, Frankito Lopes de Souza (no baixo) e Courtney Lopes (na guitarra), completando o quarteto que faria uma turnê pela Suíça no ano de 2020. Parecia uma ótima ideia, afinal Koostella viveu na Basiléia por pelo menos alguns anos. Porém, as pessoas dizem que em algum lugar alguém decidiu comer um morcego. Foi então que uma maldição despertou. Nuvens negras cobriram o planeta e todos os sonhos se tornaram pesadelos. Tudo que era verdade tornou-se mentira e tudo que era mentira tornou-se verdade. Milhares de pessoas morreram e os vivos cobriram os seus rostos. Koostella agora estava sozinho. Sua banda não pode ir a lugar nenhum até que a maldição acabe.

Então, um dia Koostella tirou a máscara e tossiu na cara de dois amigos, que foram infectados imediatamente. Oli Garcia no baixo e Noé Herrmann na bateria.

Retromorcego nasceu.


Redes Sociais:

https://www.facebook.com/pages/category/Musician-Band/Retromorcego-106611837865562/

https://retromorcego.bandcamp.com/releases

https://www.instagram.com/koostella/

The Shorts:

The Shorts é uma banda curitibana formada pelas musicistas Natasha Durski (voz e sintetizadores), Andreza Michel (baixo e backing vocal) e Babi Age (bateria), tendo na atual formação Daniel Kaplan na guitarra. A sonoridade evocada pela banda mistura elementos do rock alternativo, shoegaze, ambiências etéreas e noise, adicionando a tudo isso um vocal ao mesmo tempo potente e suave, que dá o tom sensual e hipnótico da banda. Considerada pela mídia especializada como uma das grandes revelações da música curitibana atual, a The Shorts floresce em shows enérgicos, que se tornaram marca registrada do grupo.


Sidan Rogozinski:

Músico DIY e radialista da cidade de Campinas - SP. Depois de ter formado três bandas de Rock na cidade de Sorocaba parte agora para uma incursão mais profunda no projeto Madrepérola onde funde rock, trip hop e influências acústicas. O foco está na produção autoral e na personalidade colocada em cada composição, além do talento arrebatador e na inventividade que Sidan possui quando está munido de um violão ou de uma guitarra. Sua voz potente e hipnótica também é um  grande destaque.


Redes Sociais:




ZoidZ:

Para sobrevivermos à rotina numa ssociedade em convulsão, ZoidZ abre a sua válvula de escape com um rock agressivo que mistura influências urbanas, melodias simples e ruídos dissonantes.

A banda avança com seu rock autoral com letras em português fazendo uma crônica aguda da vida. A inspiração está no dia a dia: ansiedade, desigualdade, obsolescência, corrupção, desilusão, prazer, sarcasmo, ironia – expressando as dores do mundo em alto volume e dizendo o que precisa ser dito, mas nem sempre queremos ouvir.

O show performático faz despertar o público do sonambulismo diário. No palco, Braga (baixo), Gobo (vocal), Dudz (bateria) e Muri (guitarra) fazem rock paulêra e se expressam de maneira visceral, como se não houvesse amanhã. As emoções explodem despejando distorção, pulsação bruta e provocação explícita, com tudo que a amoralidade da noite permitir.

The Edwoods é um duo paulistano de primitive rock, formado no final de 2018. As músicas trazem a batida tribal e o vocal grave de Andy Edwood e a guitarra seca e direta de Eron Edwood. As influências passam pela sonoridade de bandas como: The Cramps, The Gories, Stray Cats, The Stooges e é óbvio, pelos filmes do cineasta rei da cultura trash, Ed Wood.

A banda lançou em maio de 2020 seu EP de estreia, DRAG RACER, no formato de vinil 7' pelo selo Rubber Octopus Records. O EP é composto por 4 músicas e já está disponível nas principais plataformas de streaming.

The Edwoods, uma banda imperdível para os fãs da cultura trash!


Redes Sociais:

https://www.instagram.com/theedwoods/

https://edwoods.bandcamp.com/

https://www.facebook.com/edwoodsband/

https://www.youtube.com/channel/UCU_kcxa8kdFbYOhUFkegBlw

 

Menagé:

Menage é um power trio de Florianópolis que faz um garage-rock-grunge em shows  bastante enérgicos com duas meninas dominando os palcos, Michelle Mendez e Mariel Maciel, lideradas pela voz de Bruno Goulart.


Redes Sociais:

https://www.instagram.com/menagerock/

https://www.facebook.com/menagerock/

https://www.youtube.com/channel/UCWVntu-ph3PG6EmC9yKwa2A

Antonio Rock:

Antonio Rock é um projeto musical de autoria de Antonio Alves. Ao longo de suas aventuras musicais, Alves lançou dois álbuns e um videoclipe. O primeiro álbum chama-se "Profecias e Delírios", e foi gravado com a banda Outro Lado. O segundo chama-se "Lá fora". Em ambos, Antonio tocou guitarra e compôs todas as músicas sozinho.

O lançamento de estreia abriu as portas para que Antonio realizasse alguns shows na região de Palotina, na qual o artista reside. Nesse período, além das apresentações em cima dos palcos, fez shows acústicos em bares locais.

Suas principais influências sonoras para a produção dos dois álbuns foram, Raul Seixas, The Doors, Júpiter Maçã e Bob Dylan. Também recebeu alguma influência de filósofos que lia na época em que os compôs, como Platão e Nietzsche.


Redes Sociais:



Um comentário:

TwitterFacebookRSS FeedEmail