Fanzine Brasil

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

16 CURIOSIDADES SOBRE O PUNK ROCK:

 Por: Gabriel Marinho e Juliana Vannucchi

1.    A palavra "punk" tem suas raízes em Shakespeare. No linguajar comum da língua inglesa, já foi usada como gíria para “prostituta”, que era o seu significado em peças como “As Alegres Comadres de Windsor” e “Medida por Medida”. Após o século 18, a palavra assumiu um significado decididamente masculino em referência a "um jovem traficante, um gangster, um bandido ou um rufião".

2.    Uma economia inglesa péssima nos anos 70 deu à luz o punk rock. Uma geração de jovens desempregados transformou seu suprimento infinito de tempo livre (e raiva do sistema) na cena rebelde que hoje associamos ao punk inglês.

3.    O movimento punk londrino começou a alavancar na boutique SEX, criada pelo empresário Malcolm McLaren e pela estilista Vivienne Westwood, onde o design das roupas desafiavam os padrões sociais e sexuais. Foi também o local onde a banda Sex Pistols foi formada, pois seus integrantes eram clientes do estabelecimento (entre outros frequentadores estavam Chrissie Hynde, Adam Ant, Marco Pirroni e Siouxsie Sioux).

4.   
John Lydon (mais tarde batizado de Johnny Rotten) era um dos clientes e foi o último a se juntar aos Pistols, após o empresário Malcolm Mclaren pedir para que ele cantasse “I’m Eighteen” de Alice Cooper na jukebox da loja.

5.   
O punk já existia antes de chegar na Inglaterra. Era vigente em Nova Iorque e teve suas raízes num dos clubes mais famosas da cena: o CBGB’s. Bandas como Ramones, Suicide, Television, Talking Heads, Dead Boys e vários outras deram seus primeiros passos lá.

"Não preciso de ninguém... não preciso da raça humana... eu também não preciso de você". (trecho da letra Sonic Reducer).

6.    Na Inglaterra, os Pistols já eram bastante controversos, mas quando Johnny Rotten soltou um “foda-se” na televisão, em pleno horário nobre, o movimento pegou de vez. Porém, muitas lojas decidiram parar de vender seus álbuns e os jornais criticavam a banda constantemente.

7.   
Outra banda importantíssima para o movimento punk é o The Clash. Eles foram pioneiros em focar em letras mais politizadas e eram críticos da monarquia e aristocracia britânica.

8.  
  Um show feito no Lesser Free Trade Hall pelo Sex Pistols mudou a história do rock inglês para sempre. Algumas das pessoas que estavam no local nessa ocasião, mais tarde formaram bandas lendárias. No meio do público estavam, por exemplo, Morrissey (que escreveu uma resenha do show para a revista NME e mais tarde formaria o The Smiths), Peter Hook e Ian Curtis do Joy Division, Mark E. Smith do The Fall, Pete Shelley e Howard Devoto, que organizaram o show e mais tarde formaram o Buzzcocks.

9.   
Muitas figuras proeminentes do movimento punk estiveram juntas em grupos protopunks antes de formarem as bandas pela qual se tornariam famosos. London SS, por exemplo, tinha Mick Jones (The Clash) e Rat Scabies (The Damned). Rocket From The Tombs tinha membros que mais tarde formariam o Pere Ubu e o Dead Boys. Billy Duffy (The Cult) e Morrissey também estiveram juntos na banda The Nosebleeds.

10.   
No Brasil, a ditadura militar não foi capaz de impedir a influência do punk e surgiram bandas bem influentes no cenário brasileiro. Algumas que merecem destaque são Restos de Nada (considerado por muitos como sendo a primeira banda punk brasileira), Condutores de Cadáver, Cólera, Aborto Elétrico (primeira banda de Renato Russo) e Ratos de Porão.

11.    A influência do punk não parou na década de 70. Nos anos seguintes, o punk deu origem a diversos gêneros e subgêneros, como a cena No Wave em Nova Iorque, o pós-punk, que emplacou diversas bandas na década de 80 (como o The Cure, Gang of Four, Devo, etc), o grunge na década de 90 e o pop punk na década de 2000.

12.   
Os shows punks são cheios de energia desde o seu surgimento. Graças ao movimento, o fenômeno do “moshing” se tornou uma marca registrada e muito associada ao rock de uma forma geral. Iggy Pop, por exemplo, é considerado o criador do “stage diving”.

"Tenho orgulho de ser um Stooges, cara. Tenho orgulho até das piores coisas que fizemos". - Iggy Pop.

13.    O punk também teve um papel fundamental na resistência contra a segregação e o apartheid na África do Sul. Bandas como Wild Youth e National Wake são renomadas por sua influência no cenário africano.

14. 
   O movimento sempre foi inclusivo desde o seu surgimento, com bandas participando de eventos como Rock Against Racism, Rock Against Sexism e também apoiavam abertamente minorias. A banda texana Dicks foram uma das primeiras bandas punk a contar com um vocalista abertamente gay que apoiava a causa LGBTQ e o Bad Brains, uma das bandas mais importantes do cenário hardcore americano, era formada somente por negros.

15.    Artistas punk negros tiveram um papel enorme (e subestimado) na formação do punk mainstream. Bandas “afro-punk” como Death demoraram muito tempo pata obter o reconhecimento que mereciam, mas foram pioneiras em muitos dos primeiros sons e remixes culturais que viriam a formar o punk rock convencional.

16.    O punk rock tem diversas histórias controversas envolvendo seus artistas. Uma delas envolve um dos heróis do movimento, Billy Idol. Em 1989, um Billy Idol selvagem e festeiro acumulou 149.000 dólares em danos em um quarto de hotel tailandês. A gerência tentou expulsá-lo, mas o punk rocker recusou-se a deixar o local... Então as coisas aumentaram insanamente, até o ponto em que o exército tailandês se envolveu. Eles tentaram negociar, mas Idol, no meio de uma farra absoluta, não deu ouvidos. No final, ele foi fisicamente arrastado da sala por representantes das forças armadas tailandesas - depois que eles o atingiram no peito com um dardo tranquilizante.

"Me encanta quando alguém me insulta". - Billy Idol.
 




0 comentários:

Postar um comentário

TwitterFacebookRSS FeedEmail